Por possuir profundo conhecimento sobre as estruturas de cabeça e pescoço o cirurgião-dentista pode tratar certas afecções da face e da cavidade oral de forma conservadora e segura com a aplicação da toxina botulínica.

Por isso na odontologia a toxina botulínica foi devidamente regulamentada para uso pela Resolução 112/11 do Conselho Federal de Odontologia – CFO – desde setembro de 2011.

Bastante conhecida pela sua aplicação nos tratamentos médicos estéticos para a atenuar as rugas dinâmicas da face, trata-se de uma neurotoxina de origem bacteriana de alta especificidade, cuja administração é extremamente segura se realizada por um profissional qualificado da área e respeitados as suas indicações e protocolos.

Essa solução é injetada intramuscular e irá promover o bloqueio da contração do músculo reduzindo a atividade do mesmo, proporcionando ao paciente um dos mais importantes benefício da toxina, que é a redução significativa da dor orofaringe devido ao relaxamento muscular e com isso oferecendo um conforto maior ao paciente.

Seu tempo de atuação varia de quatro à seis meses, dependendo da região e força muscular individual, após esse período pode ser aplicada novamente.

A toxina botulínica pode ser utilizada para diversas finalidades: 

  • Controle do bruxismo (apertamento ou ranger dos dentes).
  • Cefaléia (dor de cabeça) do tipo tensional.
  • Dores orofaciais ligadas à disfunção da articulação temporomandibular (DTM muscular, caracterizada pela fadiga dos músculos da mastigação).
  • Sorriso gengival.
  • Sorriso assimétrico.
  • Assimetria de face (ligadas a hipertrofia dos músculos da mastigação).
  • Tratamentos preventivos, como em casos de implantes de carga imediata e reabilitações estéticas.
  • Entre outras possibilidades.

 

Pontos de aplicação do BOTOX®:

Ilustração da aplicação para correção do sorriso gengival:

Preenchimento Facial.

Nossa pele contém grande quantidade de ácido hialurônico, o que a deixa hidratada e lisa.

Conforme envelhecemos a produção desse ácido diminui. O preenchimento realizado em consultório consiste em repor esse ácido, por isso é totalmente seguro.

Pacientes com a falta de dentes sofrem com a perda de suporte de lábios e bochecha com o tempo, independente da idade parecem com aspecto mais envelhecido mesmo após a reabilitação protética. Nesses casos o ácido hialurônico entra como um coadujuvante na reabilitação estética, preenchendo sulcos, rugas e lábios.

O procedimento é realizado em consultório, com anestesia infiltrativa, e o resultado é imediato, durando em torno de um ano.