O Ronco e a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) tem sido muito discutido atualmente no Brasil e no mundo. Este problema, além dos transtornos sociais e psicológicos, traz consequências físicas para o paciente, como por ex: hipertensão, arritmias cardíacas e AVC.

O Sono é um importantíssimo mecanismo biológico restaurador das atividades vitais do nosso organismo, durante o sono ocorre um fortalecimento do sistema imunológico, secreção e liberação de hormônios (hormônio do crescimento, insulina e outros), consolidação da memória, relaxamento e descanso da musculatura, entre outros benefícios, ele deve ter em média um período de 8 horas por dia.

Portanto a privação sistemática do sono por longo tempo provocada pelo Ronco e pela Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) tem consequências devastadoras ao organismo.

O Ronco é um ressonar provocado pelo estreitamento ou obstrução das vias respiratórias superiores durante o sono, devido ao relaxamento dos músculos e estruturas da garganta. Esse estreitamento dificulta a passagem do ar e provoca a vibração dessas estruturas (tecidos da faringe, úvula e palato mole).

A Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é uma patologia caracterizada por paradas respiratórias, devido a obstrução da passagem do ar nas vias aéreas superiores, com duração de pelo menos dez segundos nos adultos, e dois ou três segundos nas crianças durante o sono, reduzindo drasticamente a oxigenação do sangue, consequentemente do cérebro e de outros órgãos também.

Diagnóstico da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono – SAOS

O diagnóstico da apneia pressupõe a participação de especialistas em diferentes áreas. A conduta inicial é levantar a história do paciente, ouvindo uma pessoa próxima, pois dificilmente quem ronca ou sofre de apneia tem consciência do que lhe acontece durante o sono. Um exame físico criterioso e a polissonografia ajudam a fechar o diagnóstico.

A polissonografia é um exame realizado durante o sono e o paciente permanece conectado a um equipamento que monitora as atividades do coração, pulmão e cérebro, além de identificar um padrão na respiração e nos movimentos dos braços e das pernas. O aparelho também monitora os níveis de oxigênio no sangue.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, cerca de 50% da população brasileira se queixa de qualidade de sono ruim e 33% sofre de apneia do sono. Por isso essas doenças tem sido muito discutido atualmente no Brasil e no mundo.

Esquema ilustrativo do Ronco e SAOS

Essas doenças podem ser tratadas.

Na odontologia, dependendo do caso, pode se usar com muita eficiência durante o sono um aparelho que reposiciona a mandíbula pra frente e ajuda a liberar espaço para passagem do ar nas vias aéreas superiores.

APARELHO PARA RONCO E APNEIA

Saiba mais:
» O que pode provocar o Ronco
» Principais características clínicas da SAOS e seu Tratamento.
» Perfil do portador e Tipos de Apneias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *